Ricardo Gracia e Giovanni Guerra (à direita na foto)
(Darkside Karts)

Giovanni Guerra, presidente da CBA, esteve presente na etapa classificatória da Regional Cup no Speed Park e agradeceu o voto de confiança da FIA, que enviou os motores OK para que pilotos do Brasil e da América do Sul tenham a chance de correr com os mesmos equipamentos utilizados na Europa sem saírem de seu continente

Berço de grandes pilotos da história do automobilismo mundial, o Brasil sempre esteve em destaque no cenário do esporte, com força em todas as categorias, bem como na base de tudo: o kart. E, neste ano, o país alcançou uma grande conquista com a realização da 1ª Regional Cup de Kart no continente sul-americano e que conta com total apoio da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

A competição, que terá suas Finais em julho no Circuito Internacional Paladino, no Conde (PB), já realizou duas etapas classificatórias nas categorias OK Júnior e OK FIA e uma na Mini 2T.

Presente na seletiva do último fim de semana, realizada no kartódromo Speed Park, em Birigui (SP), Giovanni Guerra, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e um dos idealizadores da Regional Cup no país, ressaltou a enorme importância desta inovadora competição e o momento histórico para o nosso kartismo, além de agradecer mais uma vez o voto de confiança dado pela FIA e que já começa a colher os seus frutos.

Criada por Felipe Massa em 2021, quando o piloto ocupava a presidência da FIA Karting, a Regional Cup contou desde a sua concepção com o suporte de Guerra, que trabalhou nos últimos anos para a viabilização do evento no Brasil, tendo total apoio de importantes dirigentes do esporte, como Mohammed bin Sulayem, presidente da FIA, Fabiana Ecclestone, vice-presidente da FIA para o Esporte na América do Sul, Simone Perego, diretor de campeonatos da FIA Karting, Bruno Famin, também membro da FIA Karting, e Ricardo Gracia, proprietário do Speed Park e parceiro da CBA na utilização estratégica dos motores OK enviados para a competição.

Os esforços de todos e a importância do kartismo brasileiro no cenário internacional permitiram que a FIA apostasse no projeto e enviasse ao país os mesmos motores OK, que os pilotos utilizam no Europeu e Mundial de Kart, tornando possível alcançar o principal objetivo da Regional Cup: permitir que os kartistas possam correr em seu próprio país com os mesmos motores e regras dos campeonatos mundiais, o que facilita seu aprendizado, reduzindo substancialmente os custos para a disputa de um evento fora do país, onde normalmente o piloto chega sem ter familiaridade com o equipamento e necessita de mais tempo para adaptação.

“Estamos vivendo algo histórico no nosso kartismo. Mais uma vez, gostaria de agradecer ao Mohammed, à Fabiana, ao Simone Perego, ao Bruno Famin, que na época foi o grande incentivador e assinou o investimento neste projeto com o apoio do Felipe Massa, para dar ao Brasil e à América do Sul a oportunidade de nossos pilotos correrem em igualdade com o restante do mundo”, celebrou Giovanni Guerra.

“Abraçamos essa grande oportunidade de fazer a Regional Cup para demonstrar à FIA que o investimento foi acertado e estamos aqui já exibindo os resultados com grandes etapas classificatórias e a premiação na Final, que irá levar quatro pilotos para o Mundial OK e OK Júnior e a Copa do Mundo de Kart OK N, em setembro, na Inglaterra. Ou seja, ter esses pilotos nos eventos internacionais, correndo por uma grande equipe, é uma maneira de já devolver à FIA os frutos deste grande aporte para o nosso kartismo”, afirmou Guerra, lembrando que os pilotos premiados irão correr pela equipe de fábrica italiana Parolin, com os equipamentos, inscrição, motores, entre outros benefícios custeados pela CBA.

O presidente da CBA também aproveitou a oportunidade para anunciar a realização do Sul-americano em agosto no Brasil, com os mesmos motores OK que estão sendo utilizados na Regional Cup, uma grande oportunidade de inclusão para os pilotos do continente. As datas e local da competição serão revelados em breve.

“Com a anuência do Ricardo Gracia, vamos usar os motores no Sul-americano, para que os pilotos do continente possam disputar o campeonato aqui com os mesmos equipamentos e regras utilizados na Europa e, quem sabe assim, mostrarmos para a FIA que da mesma forma que existe um Europeu com a chancela FIA, por que não um Sul-americano também reconhecido por eles. Mas, antes, vamos trabalhar, fazer o nosso ‘dever de casa’, mostrar resultados e entregar o que nos propusemos, honrando esse investimento que a FIA fez”, completou Guerra.

Ricardo Gracia também ressaltou a importância para o Speed Park em receber uma das etapas classificatórias da Regional Cup. “Para nós, é um prazer ter a oportunidade de demonstrar a nossa capacidade e competência em realizar um evento que valerá um título internacional e que não seria possível sem esses motores que estão hoje aqui no Brasil e que estão dando a oportunidade para que os pilotos brasileiros possam experimentar essas duas categorias OK igual na Europa e num kartódromo que está preparado não só para a Regional Cup, mas que estava e está pronto para receber um Mundial de Kart”, destacou.

Após a etapa no Speed Park, a Regional Cup terá sua próxima classificatória em Aldeia da Serra (SP) para a Mini 2T no dia 16 de junho e, na Granja Viana (SP) para as categorias OK no dia 22 de junho.

No total, serão 16 finalistas na OK FIA, 16 na OK Júnior e 12 na Mini 2T. Já estão classificados: Guilherme Moleiro, Rafael Busato, Marcelo Tortato, Nicolas Guth, Theo Salomão, Pedro Lima, Léo Ramires e Francisco Camilo (na OK Júnior); Gustavo Galvão, Gabriel Moura, Nicollas Loretti, Lucas Moura, Murilo Fiore, Heitor Farias e André Nicastro (OK FIA) e Rafael Guimarães, Davi Honório e Vinicius Gabriel da Silva (Mini 2T).

Mais informações, acesse: www.cba.org.br 

Comunicação CBA

Fran Oliveira (Institucional)

Fernanda Gonçalves (CNK)

Américo Teixeira Junior

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Kartódromo de Itu será palco para o 1º Endurance Husqvarna no final de julho

Prova terá duração de três horas e um motor Husqvarna como prêmio para a equipe campeã O 1…