Sexto na classificação final, Lucas foi o piloto que mais fez ultrapassagens em 2020, de acordo com a equipe Audi

Di Grassi: trabalho para 2021 já começou na equipe Audi (Audi Motorsport)

Lucas Di Grassi novamente fez uma corrida de recuperação na etapa de encerramento do Mundial de Fórmula E, em Berlim, nesta quinta-feira (13). O brasileiro largou da décima colocação e aos poucos foi subindo na classificação até terminar na sexta posição, resultado que lhe conferiu também o sexto lugar na pontuação final do torneio. Segundo a equipe Audi Sport, na soma das onze corridas Di Grassi foi o piloto que mais fez ultrapassagens durante a temporada 2020.

“Até 2019 terminei sempre entre os três melhores da temporada, incluindo um título de campeão e dois de vice-campeão. Foi uma pena termos uma queda de rendimento em 2021, mas é preciso dizer também que a Fórmula E não é fácil. Tivemos oito vencedores em onze etapas neste ano, uma índice que é rotina na categoria. Há muitos pilotos e equipes de alto nível. Mas nossa equipe sai motivada para voltar ao nosso padrão anterior. Já começamos a trabalhar no carro para 2021”, resumiu Di Grassi, que permanece como o piloto que mais conquistou troféus na Fórmula E, com os recordes de 32 pódios e 796 pontos nas seis temporadas realizadas.

Lucas foi o piloto que mais ultrapassou na temporada 2020 (Audi Motorsport)

A vitória na prova desta quinta-feira foi do belga Stoffel Vandoorne (Mercedes-Benz EQ), seguido por seu companheiro de equipe Nyck De Vries (França). Com o resultado Vandoorne termina o ano como vice-campeão, com o francês Jean-Éric Vergne (DS Techeetah) no terceiro posto. O primeiro lugar na classificação final foi garantido pelo companheiro de Vergne, o português António Félix da Costa. A DS Techeetah também faturou o título do campeonato de equipes. Confira os resultados:

11ª etapa da Fórmula E, em Berlim:

1) Stoffel Vandoorne (Bélgica, Mercedes-Benz EQ), 36 voltas em 47min22s107:

2) Nyck De Vries (França, Mercedes-Benz), a 1s340;

3) Sébastien Buemi (Suíça, Nissan E.DAMS), a 2s041;

4) René Rast (Alemanha, Audi Sports Abt Schaeffler), a 3s580;

5) Sam Bird (Inglaterra, Envision Virgin Racint), a 8s710;

6) Lucas Di Grassi (Brasil, Audi Sport Abt Schaeffler), a 11s593;

7) Jean Eric Vergne (França, DS Techeetah), a 12s895;

8) Alex Lynn (Inglaterra, Mahindra Racing), a 14s710;

9) António Félix da Costa (Portugal, DS Techeetah), a 15s304;

10) Edoardo Mortara (Suíça, Venturi Racing), a 16s154

 

Classificação do Mundial após 11 etapas:

1) António Félix da Costa (Portugal, DS Techeetah), 158 pontos;

2) Stoffel Vandoorne (Bélgica, Mercedes-Benz EQ), 87;

3) Jean Eric Vergne  (França, DS Techeetah), 86;

4) Sébastien Buemi (Suíça, Nissan E.DAMS), 84;

5) Oliver Rowland (Inglaterra, Nissan E.DAMS), 83;

6) Lucas Di Grassi (Brasil, Audi Sport Abt Schaeffler), 77;

7) Mitch Evans (Nova Zelândia, Panasonic Jaguar), 71;

8) André Lotterer (Alemanha, Porsche), 71;

9) Maximilian Guenther (Alemanha, BMW Andretti), 69;

10) Sam Bird (Inglaterra, Envision Virgin Racint), 63.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

F-Renault Eurocup: Mais uma vitória de ponta a ponta de Collet e briga pelo título segue acirrada

Brasileiro conquista pole position e vitória neste domingo na segunda prova em Zandvoort. …