Destaque na primeira competição de kart do ano, o piloto recebeu uma réplica do troféu que Ayrton Senna conquistou no GP Brasil de 1991

matéria publicada na edição de número 10 (fevereiro de 2020) da revista Podium

Texto e fotos: Eni Alves

Domingo, 24 de março de 1991 é uma data inesquecível para boa parte dos aficionados pelo esporte a motor. Em Interlagos, somente com a 6ª marcha e embaixo de chuva, Ayrton Senna conquistava a vitória no GP Brasil, a primeira em casa. Um dia de grande emoção e que o piloto, ídolo do automobilismo mundial, mostrou grande determinação e uma superação incrível.

O sábado, do dia 25 de janeiro de 2020, também será memorável para o jovem Alfredinho Ibiapina e para quem acompanhou a corrida Final da 1ª edição do Troféu Ayrton Senna de Kart.  A competição, realizada no Kartódromo Speed Park, em Birigui-SP, marcou a estreia do piloto na categoria Júnior Menor em grande estilo.  Alfredinho Ibiapina não venceu a prova, mas se destacou na competição conquistando 17 ultrapassagens em 20 voltas, em uma categoria que reuniu 20 participantes. O motor do kart número 8 quebrou na bateria classificatória, que definiu a posição de largada para a Final. Último no grid, Alfredinho Ibiapina se inspirou no ídolo Ayrton Senna para superar as adversidades e transformar o problema em motivação.

“Na cerimônia de abertura a organização passou um filme do Ayrton Senna no telão. Quando eu vi o rosto do meu ídolo e comecei a ouvi-lo, parecia que aquelas palavras eram diretamente para mim. Antes de entrar no kart eu fiz uma oração, pedi proteção a Deus, que me guiasse, e agradeci ao Senna pelas frases de motivação, declarou Alfredinho Ibiapina”.

As manobras de ultrapassagens chamaram a atenção dos cinegrafistas que transmitiam a prova, do narrador e dos comentaristas. O público vibrava a cada volta. Alfredinho Ibiapina recebeu a bandeira quadriculada em 3º lugar, mas comemorou como se fosse o primeiro.

“Para mim foi uma vitória. No final da premiação de pódio fomos surpreendidos pelo organizador do evento com o prêmio Superação, uma réplica do troféu que Ayrton Senna ganhou no GP Brasil de F-1, em 1991. Me emocionei. Esta conquista não é só minha, é da equipe A8 Racing (Jefferson Neves, Jonas Milan, Jeison Teixeira), que têm uma dedicação incrível por mim,  do meu pai, grande incentivador não só meu, mas do esporte, da minha mãe, minha maior fã, da Orcali, empresa que me patrocina, e de todos aqueles que me acompanham e torcem por mim. O meu muito obrigado a todos vocês”, finalizou o piloto.

Durante 2019, na categoria Cadete, Alfredinho Ibiapina esteve entre os cinco melhores em todas as competições que participou: nacionais, internacionais e estaduais. Conquistou o vice-campeonato Sul-brasileiro e foi o terceiro lugar no Sul-americano de Kart, saindo da 25ª posição do grid formado por 36 pilotos de 8 países da América Latina. Nesta nova temporada os desafios e a busca por melhores resultados continuam.

Capa da revista edição 10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Copa São Paulo Light já tem calendário de 10 etapas para 2021

19ª edição do torneio terá apoio da RBC e provas em Interlagos O Departamento de Kart da F…