Campeão mundial de kart em 1998, piloto paulista fez elogios aos chassis da Thunder

Ruben Carrapatoso (Bruno Gorski)

Campeão mundial em 1998 e duas vezes campeão brasileiro, Ruben Carrapatoso voltou a competir de kart no último final de semana, depois de sete anos afastado. O paulista disputou a 2ª etapa da Copa São Paulo Light, em Interlagos, sete anos após sua última participação em corridas.

Focado especialmente em voltar à sua boa forma, tanto física quanto técnica, Carrapatoso estreou sua parceria com a fabricante de chassis Thunder. A marca, uma das mais vitoriosas das últimas temporadas do kartismo no Brasil, celebrou o retorno do campeão mundial.

“Ficamos muito orgulhosos quando anunciamos esta parceria com o campeão mundial Ruben Carrapatoso em janeiro e agora estamos ainda mais depois de vermos ele competindo – e vencendo corrida – com nosso equipamento”, disse Ruan Belizario, da Thunder, após o encerramento da rodada em Interlagos.

Buscando sua readaptação depois de competir pela última vez em 2013, quando se sagrou bicampeão brasileiro, Ruben Carrapatoso competiu na Sênior, apesar de ter seu foco dirigido à categoria OK, em que deverá disputar o próximo Campeonato Brasileiro e o Campeonato Mundial CIK/FIA, marcados para julho e outubro no Kartódromo Speed Park, em Birigui (SP).

“Foram minhas primeiras corridas com a Thunder e foi uma experiência muito legal”, resume o piloto, que conquistou o segundo lugar no grid de largada, apenas 91 milésimos de segundo mais lento que o pole position. “O chassi é muito bom, muito competitivo e não é à toa que vem vencendo tanto nas últimas temporadas. Estou muito feliz e satisfeito por ter essa parceria com a Thunder”, elogia.

Ruben Carrapatoso venceu a primeira bateria, mas acabou sofrendo uma penalização de 10 segundos por queima de largada, terminando em 7º, de onde largou para a segunda bateria. Com boa recuperação, o paulista superou vários concorrentes até assumir o segundo lugar e se aproximar do líder. Porém, em uma manobra mal sucedida ao tentar tomar a liderança, acabou tocando no primeiro colocado e terminou em 8º.

“Foi tudo muito positivo, pude entender melhor como funciona o chassi Thunder. Me adaptei muito bem a ele, testamos muito durante a semana, ganhei ritmo, larguei na frente, larguei atrás, fiz ultrapassagens”, relembra Ruben Carrapatoso. “E isso tudo foi muito bom, porque mesmo com 25 anos de kart é muito importante treinar sempre para manter o desempenho. E como não tenho feito isso, preciso retomar essa preparação com muita força para estar pronto para disputar o Brasileiro e o Mundial”, finaliza.

KG COM Assessoria de Comunicação – Erno Drehmer 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Guki Toniolo participa da 3ª etapa da Copa Speed Park com foco no Brasileirão

A edição 2020 do campeonato nacional será disputada em dezembro, no interior paulista Mesm…