Principal Matérias Velocidade no Asfalto De contrato renovado, André Negrão tenta novo título pela Alpine no WEC

De contrato renovado, André Negrão tenta novo título pela Alpine no WEC

Brasileiro já realiza testes nesta quarta-feira, na pista de Portimão, Portugal

Lapierre Nicolas, portrait, FIA Hypercars World Endurance drivers championship – FIA Hypercars 2nd with Negrão André, portrait, FIA Hypercars World Endurance drivers championship – FIA Hypercars 2nd and Vaxivière Matthieu, portrait, FIA Hypercars World Endurance drivers championship – FIA Hypercars 2nd during the 2022 FIA Prize Giving ceremony at Bologna Fiere, on December 9, 2022 in Bologna, Italy – Photo Frédéric Le Floc’h / DPPI

O paulista André Negrão anunciou nesta terça-feira (31) a renovação de seu contrato com a Alpine Renault, equipe com a qual sagrou-se vice-campeão mundial de Endurance na temporada 2022, correndo na categoria principal, a Hypercar. Em 2023, ele acompanhará a Alpine em seu retorno à competitiva LMP2, divisão na qual André se sagrou campeão na temporada 2018-19 após vencer por duas vezes as tradicionais 24 Horas de Le Mans.
O brasileiro já está na Europa, onde participa dos primeiros testes nesta semana, nos dias 1, 2 e 3 de fevereiro, na pista de Portimão, em Portugal. Será o primeiro contato de André com a nova versão do modelo A470, derivado do também francês Oreca 07 – modelo usado por todas as equipes no campeonato.
Dentro da Alpine, André terá agora como companheiros o jovem britânico Olli Caldwell – que até o último ano atuou na Fórmula 2 – e o mexicano Memo Rojas, veterano de provas de Endurance, com três títulos nas 24 Horas de Daytona e bicampeão da European Le Mans Series.

Projeto do novo carro – Apesar da mudança de divisão, Negrão também deve trabalhar junto com a Alpine para o retorno da equipe em 2024 à categoria Hypercar, que neste ano recebe nomes como Ferrari e Porsche.
“A Alpine está em um ano de transição, voltamos para a LMP2 porque nosso LMP1 já tinha oito anos de uso e não podia mais correr na categoria Hypercar”, explicou Negrão. “Por isso vamos correr na LMP2 e ao mesmo tempo fazer o desenvolvimento do nosso Hypercar para 2024.”
Negrão acha que a adaptação aos pneus Goodyear será o grande desafio para 2023. O brasileiro jamais correu com o composto, e na categoria Hypercar utilizava pneus Michelin. Além disso, por já ter sido campeão, o brasileiro sabe que a categoria é uma das mais competitivas do WEC pela paridade de equipamentos.
“Com certeza vai ser um ano muito difícil, porque temos muitas equipes boas esses dentro do campeonato e com pilotos muito bons também”, disse. “A temporada será acirrada. Temos a questão da mudança de pneus também, mas não acho que vai ser um problema. Claro, vamos ter um pouco de desvantagem inicialmente por não conhecer direito os pneus, mas por isso faremos alguns treinos antes da primeira corrida em Sebring.”

MUNDIAL DE ENDURANCE: TEMPORADA 2023
Data / Pista / País / Duração
17/03 – Sebring – EUA – 1000 milhas
16/04 – Portimão – Portugal – 6 horas
29/04 – Spa-Francorchamps – Bélgica – 6 horas
11/06 – Le Mans – França – 24 horas
09/07 – Monza – Itália – 6 horas
10/09 – Fuji – Japão – 6 horas
04/11 – Sakhir – Bahrein – 8 horas

EQUIPE ALPINE RENAULT ELF TEAM

PILOTOS
André Negrão, 30 anos, Brasil
Olli Caldwell, 20 anos, Inglaterra
Memo Rojas, 41 anos, México

CARRO: ALPINE A470
Chassi: Oreca 07 (França), fibra de carbono
Motor: Gibson GK-428 (Inglaterra), 4,2 litros, V8 naturalmente aspirado, gasolina, 603cv
Eletrônica: Cosworth (Inglaterra)
Câmbio: Xtrac Transmission (Inglaterra), 6 velocidades
Tanque: 75 litros, padrão FIA FT3

Contatos
Rodolpho Siqueira / Gabriel Lima / Estela Craveiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Quem são os concorrentes ao prêmio milionário da Stock Series em 2024

Novo grid da categoria de acesso tem adolescentes a partir de 15 anos, vários talentos vin…