Principal Matérias Velocidade na Terra Dakar: brasileiro já é visto como maior revelação de 2023

Dakar: brasileiro já é visto como maior revelação de 2023

Confira o resumo da participação do bicampeão do Rally dos Sertões, que vem representando o país com performances consistentes e seguras

Lucas Moraes & Timo Gottschalk at Dubai Baha , UAE on December 3, 2022 // Kin Marcin / Red Bull Content Pool // SI202212120580 // Usage for editorial use only //

Até esta segunda-feira (9), dia de descanso do Rally Dakar 2023, a 45ª edição da prova mais importante do mundo off-road vem sendo marcada por um desempenho surpreendente do brasileiro Lucas Moraes, atual bicampeão do Rally dos Sertões. O piloto da equipe Overdrive, apoiado pela Red Bull e SpeedMax Pneus, levou seu Toyota Hilux a resultados superiores aos esperados até mesmo por ele próprio. Melhor rookie até o momento, em seu primeiro Dakar Moraes ocupa o terceiro lugar na classificação geral após oito especiais – ou seja, com mais da metade do evento, que tem 14 etapas programadas.
Ao lado do navegador alemão Timo Gottschalk – experiente e vencedor do evento com Nasser Al-Attiyah em 2011 – Lucas esteve no top 10 em sete dos nove dias de competição até agora, alcançando o terceiro lugar na classificação geral do rally desde o sétimo dia, ao fim da especial seis. O detalhe é que a edição 2023 do Dakar tem se notabilizado pela dificuldade, com diversos acidentes graves – incluindo o que tirou da corrida o maior campeão do evento, o francês Stephane Peterhansel.

Melhor rookie – Além de histórico para o off-road do Brasil, o resultado de Lucas também o coloca em posição de destaque no mundo como o melhor estreante do Rally Dakar 2023 por uma ampla margem de 2h28min para a dupla dos franceses Simon Vitse e Frederic Lefebvre.

Confira o desempenho do brasileiro dia a dia:

31/12 – Prólogo: 13km, Sea Camp: a estreia de Moraes foi com um 11º lugar no primeiro dia de competição, o que lhe rendeu uma boa posição de largada para o Dakar 2023.
01/01 – Etapa 1: 367km, Sea Camp -> Sea Camp: em uma performance conservadora, Lucas se livrou no nervosismo da estreia com uma prova segura. Ele finalizou a etapa em 12º lugar, a 15 minutos dos líderes.
02/01 – Etapa 2: 430km, Sea Camp -> Alula: com um 11º lugar, Lucas conseguiu avançar na tabela, entrando pela primeira vez no top 10 da classificação. “Fomos bem conservadores de novo e pilotamos deixando muita margem de segurança”, disse.
03/01 – Etapa 3: 447km, Alula -> Ha’Il: Lucas ficou com o nono posto – seu melhor resultado até então em uma etapa. E chegou ao nono lugar na geral, superando as dificuldades das dunas.
04/01 – Etapa 4: 425km, Ha’Il -> Ha’Il: outro dia complicado. Mas Lucas se deu bem nas dunas e avançou ainda mais. Oitavo na especial, chegou ao sexto lugar geral. “Encontrei o (Matias) Ekstrom e o Nasser (Al-Attiyah) na prova, e consegui segui-los por algum tempo. Tive duas aulas importantes (risos)”.
05/01 – Etapa 5: 373km, Ha’Il -> Ha’Il: com o trajeto anterior invertido e alterado, Lucas manteve a consistência. Foi sétimo na especial e seguiu no sexto lugar da classificação geral.
06/01 – Etapa 6: 358km, Ha’Il -> Riad: mesmo com dois pneus furados durante o percurso, Lucas Moraes fez história. Ele ficou na sétima posição na especial e chegou ao terceiro lugar na geral: “Foi um dia bem difícil mesmo, com algumas dunas bem íngremes.”
07/01 – Etapa 7: 333km, Riad -> Al-Duwadimi: a primeira das especiais estilo Maratona teve mais uma vez uma abordagem conservadora. “Foi um dia complicado para a navegação, mas o Timo conseguiu encontrar um caminho”, disse o brasileiro, que foi o 11º e manteve o terceiro lugar geral.
08/01 – Etapa 8: 346km, Al-Duwadimi -> Riad: a segunda parte da Maratona teve Lucas Moraes chegando em sétimo na etapa e fazendo a manutenção do top 3 na geral. “Tivemos problema na troca do pneu, mas fizemos uma boa prova. Ainda há muito pela frente.”

Classificação geral após oito especiais
1. Nasser Al-Attiyah/Mathieu Baumel (Toyota GR DKR Hilux) 31h02min58s
2. Henk Lategan/Brett Cummings (Toyota GR DKR Hilux) +1h3min46s
3. Lucas Moraes/Timo Gottschalk (Toyota Hilux Overdrive) +1h20min22s
4. Sébastien Loeb/Fabian Lurquin (Prodrive Hunter T1+) +1h52min6s
5. Giniel de Villiers/Dennis Murphy (Toyota GR DKR Hilux) +2h4min20s
6. Romain Dumas/Max Delfino (Toyota GR DKR Hilux T1+) +2h27min11s
7. Martin Prokop/Viktor Chytka (Ford Raptor RS Cross Country) +2h37min0s
8. Brian Baragwanath/Leonard Cremer (Century CR6-T) +2h42min6s
9. Wei Han/Li Ma (SMG HW2021) +3h15min3s
10. Juan Cruz Yacopini/Daniel Oliveras Carreras (Toyota Hilux Overdrive) +3h40min22s

45ª Edição do Rally Dakar
8.549km de percurso total. Especiais somam 4.706km
(Data / locais / total do dia / especial)
Prólogo: 31/12 – Sea Camp – 10 km / 10 km
01/01 – Sea Camp –> Sea Camp – 603 km / 368 km
02/01 – Sea Camp –> Al-‘Ula – 590 km / 431 km
03/01 – Al-‘Ula –> Ha’il – 669 km / 447 km
04/01 – Ha’il –> Ha’il – 573 km / 425 km
05/01 – Ha’il –> Riad – 646 km / 375 km
06/01 – Riad –> Al-Dawadimi – 861 km / 333 km
07/01 – Riad –> Al-Dawadimi – 639 km / 472 km
08/01 – Al-Dawadimi –> Riad – 722.41 km / 407 km
09/01 – Descanso – Riad
10/01 – Riad –> Haradh – 710 km / 439 km
11/01 – Haradh –> Shaybah – 623 km / 114 km
12/01 – Shaybah –> Empty Quarter – 426 km / 275 km
13/01 – Empty Quarter –> Shaybah – 375 km / 185 km
14/01 – Shaybah –> Al Hofuf – 669 km / 154 km
15/01 – Al Hofuf –> Dammam – 414 km / 136 km

Veículos e Categorias
Carros: 73
Motos: 125
Quadriciclos: 19
Protótipos Leves: 47
UTVs: 46
Caminhões: 56
Clássicos: 89
Total: 455 veículos

Contatos
Rodolpho Siqueira / Gabriel Lima / Estela Craveiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Gabriel Soares (Graduado) e Dário Júlio (Over 40) são campeões do Rally Piocerá 2023

Após quatro dias de disputas, equipe Honda Racing comemora dois títulos no primeiro desafi…