Uma princesa de macacão e sapatilhas, que tem um capacete como coroa

Texto: Eni Alves

Fotos: Arquivo pessoal, Bruno Gorski e Eni Alves

A estrutura corporal pequena, a suavidade na voz e a beleza no sorriso revelam muita força e determinação quando Julia Ayoub veste o equipamento de kart. Piloto desde os 11 anos, hoje, aos 14, a menina-moça se destaca no kartismo. Campeã da Woman Series no Troféu Ayrton Senna, competição que abriu a temporada 2020 de kart no Brasil, Julia Ayoub não se importa com o gênero dos adversários na pista, porque a busca constante é pela superação dos próprios limites e vencer os desafios que ela mesma se impõe.

“Meu pai corria de kart e o meu irmão começou a treinar primeiro. As conversas sobre automobilismo me despertaram uma paixão. Depois que me sentei em um kart não consegui mais viver sem o barulho dos motores, o cheiro de gasolina, e todo este ambiente de competição maravilhoso”, contou a piloto paulista.

E a primeira vez foi em 2016, no Kartódromo de Interlagos-SP. Em um esporte onde a presença feminina ainda é pequena, Julia Ayoub passou a se dedicar muito aos treinos para conquistar respeito dentro das competições, e conseguiu, por mérito. “O machismo ainda é muito grande, mas aos poucos estou conquistando o meu espaço. Fora da pista tenho bom relacionamento com os pilotos tanto na minha categoria como nas demais. Durante as corridas disputamos de igual para igual, porque buscamos o mesmo objetivo, que é a vitória”, comentou Julia.

 

Demostrando talento e competência, em 2018, Julia Ayoub entrou para o time da Cimed Racing, plataforma que apoia a formação de pilotos desde o kart até a elite do automobilismo nacional. No mesmo ano, indicada por Gastão Frágas, a piloto foi a Lonato, na Itália e venceu por unanimidade a seletiva organizada pela Birel Art e Richard Mille, patrocinadora de algumas equipes da F1. Alguns critérios como postura, conhecimento técnico, comprometimento com o equipamento, e velocidade, garantiram a participação da piloto paulista no Campeonato Europeu e Mundial de kart em 2019.

“A experiência na seletiva e as corridas na Europa pela categoria OKJ aperfeiçoaram demais a pilotagem da Julia. Ela voltou muito mais segura para as competições aqui”, informou a mãe, Vivian Ayoub. Na Copa Brasil, disputada em outubro, no Beto Carrero-SC, Julia Ayoub teve uma participação bastante expressiva na categoria Júnior. Largando do 7º lugar do grid na prova final, deu trabalho aos concorrentes, chegou a liderar o pelotão formado por 17 pilotos e subiu no 4º lugar do podium.

Depois de conquistar o título de campeã pela Woman Series em janeiro, Julia disputou em fevereiro a 1ª etapa da Copa São Paulo Light, em Interlagos. Pela Graduados conquistou o 3º lugar na Geral e foi vice-campeã da etapa pela Graduados B. “Vou concentrar os meus esforços para disputar o Campeonato Brasileiro e o Mundial de kart, que será no Brasil em 2021. O Mundial é um desafio enorme porque o nível de competição é muito diferente do que estamos acostumados aqui. Estou bem confiante que vamos conquistar bons resultados. Tenho o total apoio e incentivo dos meu pais, do Gastão Fráguas, que cuida da minha carreira, acredita no meu potencial e sempre me orienta a fazer a coisa certa quando o assunto é o automobilismo, do Kaio Mauro, que além de ser meu chefe de equipe, é um grande amigo, ou seja, estou muito bem assessorada”, finaliza Julia Ayoub.

Matéria publicada na edição número 10 (fevereiro de 2020) da revista Podium

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Kartódromo Granja Viana destaca sucesso das categorias Rotax e prepara retorno da Copa KGV

Motores Rotax foram preparados durante suspensão das atividades para melhor desempenho na …