Competição passou pelas cidades de Guarapuava, Imbituva e Castro antes de encerrar na capital do estado

26º Transparaná reuniu mais de 50 veículos nas categorias Master, Graduado, Turismo e Light
O Transparaná tem a missão todos os anos de abrir a temporada de rallys na região Sul do Brasil. E faz isso com uma das provas mais desafiadoras do país que reúne os melhores competidores das categorias Master, Graduado, Turismo e Turismo Light. No total, pilotos e navegadores percorreram mais de 800 quilômetros em provas que chegavam a quase oito horas de duração a cada dia. A competição aconteceu de 5 a 8 de fevereiro e reuniu mais de 50 veículos que passaram pelas cidades de Guarapuava, Imbituva, Castro e Curitiba. Entre os destaques deste ano estiveram representantes da capital do Estado que venceram a categoria Light, foram vice-campeões na Graduado e ficaram em terceiro lugar na Master, entre outros pilotos e navegadores que subiram ao pódio em todas as categorias da competição.

O 26º Transparaná contou com direção de prova de Vander Hirt, o Fritão, largou de Guarapuava e percorreu estradas de terra em deslocamento, reflorestamentos e fazendas fechadas com os carros passando por terrenos acidentados com muita poeira e barro. A chuva nas regiões durante o percurso foi esparsa e não chegou a interferir muito nas condições dos terrenos. Depois de passar por Imbituva e Castro, os competidores seguiram para Curitiba cumprindo um trecho em uma pedreira. A região proporcionou lindas imagens e muitas pegadinhas para definir de vez o título do campeonato em cada categoria.

Pai e filha são campeões na Light

A cidade de Curitiba contou com representantes nos pódios de todas as categorias do Transparaná, com destaque para a Light, destinada a competidores que estão iniciando no esporte. O piloto Alessandro Weirich e a sua filha, a navegadora Gabriela Weirich, encantaram o restante dos competidores e participantes do Transparaná levando a família e a parceria de pai e filha para o alto do pódio.

A bordo de um Jimny amarelo, a dupla venceu os três primeiros dias de competição e só deu uma chance para os adversários nas últimas etapas do Transparaná quando os competidores saíram de Castro e encerraram o percurso em Curitiba. Na prova do quarto dia a dupla chegou em segundo lugar, mas a soma dos resultados confirmou Alessandro e Gabriela como os grandes campeões da categoria em 2020.

Vice-campeonato na Graduado

Pela categoria Graduado o piloto Deonilson Sala e o navegador Leandro Macedo Ferreira, o Lelê, brigaram pelo título até a última etapa. Deonilson e Leandro venceram os dois primeiros dias de prova, ficaram em quarto lugar na chegada em Castro e terceiro em Curitiba. Com a soma dos pontos das etapas a dupla encerrou a competição com o segundo lugar, ficando apenas seis pontos atrás do campeão. “Foi no Transparaná que eu comecei minha carreira de navegador. Eu participo desde 1996 ou 1997, já faz 20 e poucos anos. Nas primeiras provas eu trabalhei com a organização e em 1998 foi meu primeiro ano pilotando, fui com um jipinho willys. Então pelos anos 2000 meu cunhado comprou um Troller e eu aprendi a navegar e nunca mais falhei em nenhuma edição”, lembra Leandro.

Com tanta história no Transparaná, o navegador vice-campeão da Graduado confirma que 2020 foi uma das melhores edições. “Esse ano foi um dos melhores Transparaná que participei pela técnica do Fritão, as fazendas onde a gente andou foram só de reflorestamento, só fazenda fechada. O grid tinha um nível técnico altíssimo, com gente do Brasil inteiro. Eu curti um monte participar. O Transparaná é uma prova de resistência, você tem que ter um pouco de sorte, o carro tem que estar muito bom e piloto e navegador tem que estar em sintonia. Se não for uma das melhores provas do Brasil, está no pódio, é uma das três melhores. O Fritão e a organização são nota dez, foi uma prova sensacional, eu participo já há vinte e poucos anos e a cada ano está se superando mais”, afirma.

Ainda na categoria Graduado, Curitiba subiu ao pódio geral com o quinto lugar do piloto Ivan Roberto Laidens, da equipe GS Racing. Ivan competiu ao lado do navegador de Castro, Leonardo Menarim, e contou com patrocínio de Sodivel Ferramentas, Hidráulica e Vedações; Mazze Jóias Contemporâneas e Esquina do Maestro. A dupla conquistou o resultado após ser a campeã do último dia de prova e subir no alto do pódio na chegada em Curitiba. Ivan já havia participado do Transparaná quatro vezes como navegador, conquistando como melhor resultado um terceiro lugar na classificação geral. “É uma prova que exige muito do piloto, do navegador e do carro. Cada dia é um tipo de terreno, quando chove fica muito liso e quando tem sol a poeira maltrata”, afirma o piloto da Graduado.

Curitiba ainda contou com representantes no pódio geral da categoria com o sétimo lugar de Marcos Osires Nunes e Marcos Vinícius Nunes, o oitavo lugar de Dirceu Salla e César Augusto Valério, o Cesinha, e o nono lugar do piloto Robson Batista e da navegadora Elaine Cristina Simões. Em décimo lugar também subiu ao pódio o navegador de Curitiba, Rafael Pinto, que competiu ao lado do piloto de Pelotas, Aurélio Bilhalva, representando as equipes Trancos & Barrancos e GS Racing.

Pódio na Master e Turismo

Pela categoria Master, destinada aos competidores mais experientes, Curitiba contou com o terceiro lugar do piloto Marcelo Gouveia, que competiu ao lado do navegador de Castro, Igor Guirrenbach. Outra dupla de Curitiba ainda subiu ao pódio na nona colocação da classificação geral, o piloto Sandy Roncaglio e o navegador Willian Santos.

Na Turismo, os curitibanos estiveram no pódio geral com a sétima colocação do piloto Emerson Coletti, que competiu ao lado do navegador de Caxias do Sul, Alexandre Rech, da equipe Trancos & Barrancos. Também participaram da categoria representando Curitiba o piloto André Sartoni e o navegador Gabriel Martinez Cemin, completando a prova em décimo terceiro. E o piloto Rafael Labhardt, que compete sem dupla e faz a navegação enquanto pilota. Rafael participou apenas do último dia de provas e encerrou a competição na décima quarta colocação.

Confira abaixo as cinco melhores duplas de pilotos e navegadores do 26º Transparaná em cada categoria:

MASTER
1º Gustavo Schmidt – Guga (São José-SC) e Enedir da Silva Junior – Bolacha (Chapecó-SC)
2º Flávio Roberto Kath – Poder (Blumenau-SC) e Rafain Walendowsky (Brusque-SC)
3º Marcelo Gouveia – Sapatero (Curitiba-PR) e Igor Guirrembach (Castro-PR)
4º Leandro Rodrigo Riffel (Piratuba-SC) e Michael Masson (Capinzal-SC)
5º Cristiano Rocha (Luiz Eduardo Magalhães-BA) e Roberto Spessato (Chapecó-SC)

GRADUADO
1º Júlio Schlindwein Júnior – Kuka e Ivo Renato Mayer (Brusque-SC)
2º Deonilson Salla – Marvado e Leandro Macedo Ferreira – Lelê (Curitiba-PR)
3º Juliano Meira e Rafael Benavides (Sorocaba-SP)
4º Dirceu Potrich (Ipira-SC) e André Luiz Lenger – Bulita (Chapecó-SC)
5º Ivan Roberto Laidens (Curitiba-PR) e Leonardo Menarim (Castro-PR)

TURISMO
1º Rafael Decker (Cascavel-PR) e Marcos Vinícius Marchioro (Francisco Beltrão-PR)
2º César Leobet e Eduardo Leobet (Piratuba-SC)
3º Gustavo Amorim e Débora Bonatti (Santo André-SP)
4º Eder Reis (Brusque-SC) e André Tondin (Piratuba-SC)
5º Matheus Henrique do Nascimento e Juliano Fross (Toledo-PR)

LIGHT
1º Alessandro Weirich e Gabriela Weirich (Curitiba-PR)
2º João Martins Marques e Fabiana Gonçalves Marques (Maringá-PR)
3º Marcelo Vassoler Sanches e João Batista de Freitas (Guarulhos-SP)
4º Vinícius Parizotto e Felipe Tavares (Castro-PR)

Texto: Aline Ben da Costa/Comunicação 4×4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Cristiano Rocha e Anderson Geraldi confirmados para etapa de abertura

A etapa acontece neste sábado, 26, e domingo, 27, no Autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu, i…