Etapas terão rodadas triplas, sendo as primeiras duas com 10 minutos e a última com 15 minutos de prova; tomadas de tempo vão ganhar ainda mais importância no novo formato e vagas do Brasil para o Mundial de Rotax prometem ficar ainda mais acirradas

Categorias Rotax terão novidades na Copa São Paulo de Kart 2020 (Sandro Silveira/ RF1)

Maior campeonato regional de kart do Brasil, a Copa São Paulo de Kart Granja Viana trará várias novidades em 2020. Além da divisão da competição em Copa SP e Copa KGV, a organização também está definindo os últimos detalhes dos regulamentos. Uma das novidades para a Copa SP é que as oito etapas da temporada serão disputadas no formato de rodada tripla, com duas provas de 10 minutos e uma um pouco mais longa, com 15 minutos de duração e valendo mais pontos.

O classificatório ganhará ainda mais importância, já que a tomada de tempos montará o grid das duas provas mais curtas e o grid da última bateria será formado pela soma de pontos das duas primeiras corridas.

O novo formato da pontuação premiará os vencedores das duas primeiras baterias com 11 pontos, enquanto o segundo colocado levará 9 pontos, o terceiro recebe 8, o quarto colocado soma 7 e assim por diante. Para a terceira prova, a mais longa, o primeiro colocado leva 17 pontos, o segundo fica com 15, o terceiro ganha 14, o quarto ganha 13 e assim em diante.

“Nós queremos que os pilotos e equipes tenham um melhor custo benefício, além de incentivarmos uma competição em alto nível, o que vem acontecendo sempre na Copa SP. Além disso, vamos aproximar o formato de disputa do que é feito lá fora no Mundial. Temos como objetivo também oferecer oportunidades aos pilotos que são de fora de São Paulo para que eles tenham possibilidade de lutar pela vaga no Mundial de Rotax nas mesmas condições dos competidores locais”, diz Binho Carcasci, que comanda a Bora Karting, responsável pelos motores Rotax no Brasil.

Após a 7ª etapa, penúltima da Copa SP, os 10 pilotos com mais pontos, considerando a soma das 21 provas disputadas até ali além dos cinco descartes obrigatórios dos piores resultados, se classificam para a disputa do título na Super Final da Copa SP, que é a 8ª etapa. Os pilotos que estiverem abaixo do 10º lugar na classificação disputam a Taça de Prata.

“A sétima etapa da temporada será uma das mais importantes do ano, pois teremos a definição dos finalistas da Copa SP e em conjunto será disputado o Brasileiro de Rotax. Essa competição nacional de motores Rotax, que distribui vagas para o Mundial de Rotax, será aberta para qualquer piloto disputar o título, mas para concorrer às vagas para o Mundial o piloto deve ter participado de pelo menos 50% das etapas de um campeonato regional da Rotax até o Brasileiro. Estamos trabalhando também para levar as competições da Rotax para outras praças além do KGV. Por enquanto, os competidores terão que disputar ao menos quatro etapas na Granja Viana e essa sétima etapa da Copa SP pode entrar nessa conta”, explica Binho.

Outra novidade em relação aos motores Rotax é que eles serão sorteados e entregues na quinta-feira da semana de cada etapa e depois serão sorteados novamente ao final do dia. O sorteio de sexta-feira já definirá os motores que os pilotos usarão nas provas.

A categoria Rotax Max Masters poderá ser disputada no formato de duplas, para que os pilotos possam dividir os custos da temporada. As baterias da Mini Max e Micro Max serão realizadas em conjunto no mesmo grid e o mesmo vale para Rotax Max e Rotax Max Masters. Com motores próprios, a Rotax DD2 e DD2 Masters também seguem no mesmo grid. A categoria Junior também faz parte da programação.

A abertura da Copa SP de Kart será em 15 de fevereiro no Kartódromo Granja Viana, enquanto a Copa KGV começará já no próximo dia 1º.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Mittag Motores terá motores à venda após o encerramento do Campeonato Brasileiro de Kart

Contatos podem ser feitos ao vivo no Kartódromo Speed Park ou através de Whatsapp Dona de …