Mesmo enfrentando adversidades em duas das três etapas realizadas da Império Endurance Brasil 2019, Team Ginetta Brasil tem conseguido pontuar e se manter entre os primeiros na classificação.

Team Ginetta Brasil – 3.ª etapa

Assim aconteceu na primeira etapa em Curitiba, quando um toque com retardatário fez o Ginetta G57 perder muito tempo nos boxes e terminar em oitavo na Geral e quarto na P1. A primeira vitória na P1, durante as Quatro Horas de Goiânia, premiou o bom trabalho de todos na equipe. E na terceira etapa, em Santa Cruz do Sul, outro toque com retardatário quebrou o assoalho do carro, prejudicando o seu desempenho na parte final da prova, onde certamente estaria “brigando” por um pódio entre os três primeiros. Mesmo assim, o trio doGinetta G57 terminou a prova em quarto lugar na Geral e na categoria P1 e mantendo a segunda posição da classificação do campeonato.

            Nessa terceira etapa, o Team Ginetta Brasil, tinha um carro bem acertado e apostava na boa performance e durabilidade do G57. “Mais uma vez vínhamos numa boa prova, brigando entre os três primeiros, quando levamos uma batida lateral de um retardatário. O Pedrinho puxou o carro por dentro para ultrapassar e já estava lado a lado, quando levou uma batida e os dois rodaram, perdendo muito tempo e até o G57 ficando numa posição perigosa na pista. Mesmo com a avaria no assoalho do carro, conseguimos concluir a prova em quarto na Geral. Agora vamos nos preparar para a quarta etapa no Velopark, no Rio Grande do Sul, em julho, em busca de um melhor resultado”, declarou Fábio Ebrahim (Construtora Álvaro Aguiar/Motul/Valorem/GT Shine/Yokohama).

Para o piloto Pedro Aguiar, mesmo com dois toques de corrida, o Ginetta G57 conseguiu completar a prova, mostrando a sua durabilidade. “Temos que continuar pontuando em todas as provas, pois nosso carro mostrou que aguenta o tranco. O Ginetta G57 está com bom desempenho e a durabilidade será essencial para vencermos algumas provas. A próxima corrida é de três horas de duração também, mas temos duas de quatro horas e uma final com seis horas, onde certamente estamos entre os favoritos para a vitória na Geral. Pena que o toque lateral que recebemos no carro soltou parte do assoalho, o que prejudica o desempenho do carro, mas para a próxima corrida no Velopark, vamos novamente em busca do lugar mais alto do pódio”, argumentou Pedrinho Aguiar (Construtora Álvaro Aguiar/Motul/Valorem/GT Shine/Yokohama).

Wagner Ebrahim está contente com o desempenho do Ginetta G57 e lamenta os toques recebidos durante a prova, que não permitiram um melhor resultado. “Nós já sabíamos que a pista de Santa Cruz do Sul não era muito favorável para o nosso carro, mas largamos da terceira posição, o Fábio fez um bom primeiro stint, o Pedrinho também teve importante participação. Nós só lamentamos o toque com o retardatário porque sabíamos que tínhamos carro para brigar pelo segundo lugar. Mas vamos continuar trabalhando, para tentar um novo acerto no carro, visando melhorar o nosso tempo de volta geral, pois de reta está muito bom. Na próxima etapa no Velopark a pista é mais travada, com poucos pontos de ultrapassagens e será onde teremos que nos cuidar mais ainda, para não levar batidas desnecessárias, o que pode prejudicar o nosso resultado final”, concluiu Wagner Ebrahim (Construtora Álvaro Aguiar/Motul/Valorem/GT Shine/Yokohama).

– Classificação –

            A classificação na Força Livre Geral, após 3 etapas é a seguinte: 1.º) Xandy Negrão/Xandinho Negrão Negrão (GT3 – Mercedes AMG), 215 pontos; 2.º) Wagner Ebrahim/Pedro Aguiar/Fábio Ebrahim (P1 – Ginetta G57), 205; 3.º) Vicente Orige/Carlos Kray/Tarso Marques (P1 – AJR), 200; 4.º) Chico Longo/Daniel Serra (GT3 – Ferrari 488), 175; 5.º) Marcel Visconde/Ricardo Maurício (GT3 – Porsche 911), 170; 6.º) Nilson Ribeiro/José Roberto Ribeiro (P1 – AJR), 170; e 7.º) Pedro Queirolo/Davi Muffato (P1 – AJR), 140. Na categoria P1, a classificação é: 1.º) Pedro Queirolo/David Muffato (P1 – AJR), 255 pontos; 2.º) Wagner Ebrahim/Pedro Aguiar/Fábio Ebrahim (P1 – Ginetta G57), 240; 3.º) Vicente Orige/Carlos Kray/Tarso Marques (P1 – AJR), 200; e 4.º) Nilson Ribeiro/José Ribeiro (P1 – AJR), 185. A quarta etapa da Império Endurance Brasilestá marcada para o dia 27 de julho, com as Três Horas de Nova Santa Rita, no Velopark (RS).

Por: MRT – Marketing Racing Team

Fotos: Rodrigo Ruiz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

1ª edição da Copa Brasil de Turismo 1.4 foi sucesso no último final de semana em Tarumã

Competição de caráter nacional deverá ter quatro etapas em diferentes Estados em 2021 O Au…